Biopsias
Conheça melhor os nossos procedimentos.

Biopsia

O que é biópsia hepática?

 

Biópsia de fígado é um procedimento utilizado para se retirar uma pequena porção de tecido hepático que será examinado sob microscópio e identificará as causas ou o estágio da doença hepática.

Como se pode realizar uma biópsia do fígado?

 

O método clássico para a retirada de uma amostra do tecido do fígado é através de uma agulha que e inserida por uma fração de segundo, na área determinada. O médico determina a melhor posição, profundidade e localização da punção, através apenas do exame físico. A pele e a região sob a pele serão anestesiadas, e uma agulha penetrara rapidamente na área determinada.

Outra técnica comum para biópsia do fígado é a realizada pelo radiologista intervencionista, que é a biópsia guiada através de ultra-sonografia ou tomografia computadorizada. Esta técnica é usada para dar mais segurança ao procedimento, além de assegurar que a área correta da lesão é a área sendo biopsiada. Através da imagem será possível localizar e guiar a agulha precisamente na área de interesse. Em geral o paciente volta para casa no mesmo dia.

Quando se necessita fazer uma biópsia hepática?

 

A biópsia do fígado e muito utilizada para diagnosticar a causa do problema do fígado, que se identifica no resultado elevado das enzimas no exame de sangue ou fígado aumentado de tamanho. A biópsia também é utilizada para diagnosticar tumores no fígado identificados através de outros exames. Além disso, é utilizada após transplantes para determinar se existe rejeição do órgão transplantado.

Há riscos na biópsia hepática?

 

O risco mais comum seria o sangramento no local onde a agulha foi inserida, apesar disto ocorrer em menos de 1 por cento dos pacientes. Quando a biópsia é realizada sem acompanhamento por métodos de imagem (“biópsia às cegas”) há sempre o risco de punção de outros órgãos como a pleura e o pulmão. Por este motivo o radiologista sempre realiza a biópsia guiada por ultra-sonografia ou tomografia computadorizada.

O que é biópsia transjugular?

 

A técnica transjugular deve ser aplicada quando o paciente apresenta um problema severo de coagulação ou quando tiver grande quantidade de liquido presente no abdome (ascite).

Com este procedimento, um pequeno tubo e inserido na veia jugular no pescoço é radiologicamente guiado ate a veia hepática, que drena o fígado. Uma pequena agulha e então inserida através deste tubo e dirigida ate o fígado para se obter uma amostra do tecido. Desta forma não há risco de sangramento.


Comentários